Casa

Julho chegou! Confira se sua casa está segura para as férias das crianças

Foto: Spearmint Baby
  • Compartilhar Facebook
  • Compartilhar Twitter
  • Compartilhar Google +
07/07/2015

Neste mês a maioria das escolas faz um recesso de três ou quatro semanas, com isso, muitas crianças passam o dia em casa, algumas vão para acampamentos ou casa de parentes e outras ainda conseguem conciliar as férias de toda a família e viajam. Seja qual for seu plano de férias, a segurança não pode estar de folga. Siga nosso roteiro e veja se o ambiente está seguro para sua criança aproveitar ao máximo esse período.

Em todo o mundo, 830 mil crianças morrem vítimas de acidentes anualmente. Infelizmente, mais de 90% destas mortes acontece nos países em desenvolvimento, justamente aqueles, que como o Brasil, não tem a cultura da prevenção de acidentes. Por ano são gastos mais de 83 milhões de reais no tratamento de crianças acidentadas.

Em nosso país, os acidentes são a principal causa de morte de crianças na faixa etária de 1 a 14 anos. Cerca de 4,6 mil crianças morrem por ano e em média, 122 mil são hospitalizadas, isso só na rede pública de saúde. Importante notar que a cada uma criança que morre, 4 ficam com sequelas permanentes. Além disso, o trauma de um acidente afeta toda a família de forma permanente, seja no relacionamento dos pais, na frequência na escola e no resto da vida da criança. Sabendo que 90% dos acidentes podem ser evitados, o que temos que fazer é agir e cuidar para que nossas crianças não sofram desnecessariamente.

O maior vilão
Todos os anos o Mundo perde 186.300 crianças e adolescentes para o trânsito. Isso significa que são 500 por dia, quatro por minuto. É muita criança, é muito urgente. Mas estas mortes podem ser evitadas fazendo uso de equipamentos de proteção, como os bebês-conforto, cadeirinhas e assentos de elevação, visto que 30% das vítimas fatais são crianças passageiras de veículo.

Outros 30% de crianças que morrem no trânsito são pedestres, por isso a importância de ensinar nossas crianças a como se proteger nas ruas, respeitando a sinalização, os semáforos e aprendendo a ver e serem vistas nas ruas. Também no Brasil o trânsito é o causador da maior parte de mortes e hospitalizações de crianças de 5 a 14 anos. Antes dessa idade as principais causas são sufocação e afogamento.

Cuidados nas férias
Sem o grande apelo das férias de verão (janeiro e dezembro no Brasil), o mês de julho é um período de recesso escolar na maior parte do país. Seja em casa ou em alguma viagem, os acidentes não tiram férias e assim como nos outros meses do ano precisam de atenção e prevenção. Por isso, siga os passos a seguir para ver se a sua casa, ou onde suas crianças passarão essas férias, está segura. Melhor prevenir do que remediar.

Casa segura cômodo a cômodo:

Banheiro
• Nada de crianças sozinhas na banheira!
• Sempre deixe o vaso sanitário tampado. Dois centímetros e meio de profundidade são o suficiente para causar um afogamento.
• Água do banho: nem muito quente, nem muito fria!
• Remédio não é brinquedo! Guarde-os fora do alcance das crianças.
• Utensílios afiados e aparelhos eletrônicos bem longe também!

Quarto
• Brinquedos: somente aqueles de acordo com a idade da criança, com Selo do INMETRO e sem pontas afiadas ou que reproduzam sons muito altos. Importante colocar os brinquedos que elas podem usar num local de fácil acesso, para que a criança não fique tentada a ‘escalar’ uma estante para pegar algum brinquedo que esteja com vontade.
• Não deixar no quarto da criança nenhum tipo de material inflamável, muito menos fósforos, cigarros ou isqueiros. Importante também orientar as crianças que estes objetos não são brinquedos.
• Caso a família tenha fumantes e não for possível fumar fora de casa, verificar se foram deixadas cinzas no ambiente, em camas e poltronas, por exemplo. Existe o risco de incêndios.
• No caso de falta de luz, ou caso a ideia seja brincar de sombras na parede, prefira lanternas a velas, e estas sempre com a supervisão de um adulto.
• Em algumas partes do Brasil está frio nessa época, muito cuidado com aquecedores elétricos ou a gás, lareiras e materiais inflamáveis na hora de dormir. Nunca deixar as crianças sozinhas próximas a um aquecedor ou lareira.
• Evite também móveis com quinas afiadas, ou coloque proteções nelas. Não coloque móveis perto de janelas pois a criança pode usar o móvel como uma escada.
• Janelas sempre com grades ou telas.
• Piso muito escorregadio pode estragar a brincadeira, invista em calçados antiderrapantes e tapetes emborrachados.

Sala
• Semelhante ao quarto, muito cuidado com quinas afiadas de móveis, como mesinhas de centro e racks.
• Importante colocar tela nas janelas e sacadas, principalmente. Nunca deixar uma criança sem supervisão nesse ambiente.
• Em caso de sobrados ou apartamentos de dois andares é importante colocar portões de segurança nas escadas, para que bebês e crianças menores não subam e desçam sozinhas.
• Tomadas são muito atrativas para crianças e podem causar choques nada amigáveis. Cubra com um protetor firme ou com um simples esparadrapo para evitar contato com os furinhos.
• Salas tendem a ser os ambientes mais decorados da casa, mas cuidado com objetos de enfeite que estejam de fácil acesso da criança. Estes não podem ter partes pequenas que podem ser engolidas ou aspiradas, nem se quebrar facilmente.
• No caso de adultos fumantes, utilizar sempre um cinzeiro e certificar-se que as cinzas estão apagadas.

Cozinha
O ideal seria manter as crianças fora da cozinha, mas muitas famílias gostam de cozinhar juntas, por isso, alguns cuidados:
• Deixar os cabos das panelas no fogão virados para trás enquanto cozinha.
• Evite utilizar toalhas de pano na mesa, as crianças pequenas podem puxá-la como apoio para alcançar algo que está na mesa correndo o risco de ter comidas quentes, vidros e talheres caindo sobre elas.
• Os objetos cortantes, fósforos e sacos plásticos devem ficar fora do alcance das crianças também. Caso sua criança cozinhe com você, procure por facas de silicone sem corte, ou tesouras pequenas sem ponta, somente para auxiliar. Muito cuidado com queimaduras no fogão, ou por escaldo, quando algum alimento quente cai sobre as crianças.

Área de serviço
• Baldes e bacias virados para baixo, caixas d’água e cisternas sempre bem fechadas.
• Produtos de limpeza devem ser armazenados em armários trancados e fora do alcance das crianças, assim como eletrodomésticos e outros equipamentos elétricos que devem ser utilizados por adultos.

Rua
Seja para viajar, fazer uma visita ou passeio de carro, algumas dicas são importantes para segurança no trânsito:
• Sempre usar a cadeirinha, ou bebê-conforto, ou assento de elevação se forem de carro
• Respeitar a sinalização de trânsito em qualquer lugar.
• Atenção ao desembarcar de carros e ônibus, olhe antes de atravessar a rua e ensine sua criança a fazer o mesmo.
• Caso o passeio saia muito da sua rotina, ou caso você esteja levando seu/sua filho/a para casa de outra pessoa, deixe um alarme no celular ou algum brinquedo que te lembre de não esquece-lo/a no banco de trás preso/a a cadeirinha.

Fora de casa
• Check list do parquinho seguro: equipamentos em boas condições; piso macio (borracha ou areia); nada de ferrugem, pregos expostos, superfícies instáveis.
• Patinete, bicicleta e skate: Só com capacete apropriado para o tamanho da criança, joelheira e cotoveleira.
• Piscinas: considere instalar uma cerca ao redor da piscina fixa e sempre esvaziar e virar para baixo as piscinas infantis após a brincadeira.
• Não deixe as crianças empinarem pipas em lajes ou próximos a rede elétrica.

Membro de
Patrocinadores Institucionais
Seja nosso parceiro

Seja também nosso parceiro


Desejo receber novidades da Criança Segura e/ou parceiros por e-mail.

Receba nossas notícias!

Cadastre-se para receber a nossa newsletter, ou se preferir baixe o arquivo clicando no botão abaixo.