Políticas Públicas

Câmara aprova projeto que torna obrigatório o teste de impacto frontal e lateral em cadeirinhas

Foto: Safe Kids
  • Compartilhar Facebook
  • Compartilhar Twitter
  • Compartilhar Google +
08/05/2017

Para a Criança Segura, proposta aumentará a segurança de crianças ocupantes de veículos; a matéria segue para o Senado Federal

No dia 20 de abril, a Comissão de Constituição, Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados aprovou o PL 1729/2015, de autoria do deputado Sóstenes Cavalcante, que torna obrigatório o teste de impacto frontal e lateral nos dispositivos de retenção para o transporte de crianças em veículos.

Atualmente, no Brasil, o Inmetro realiza apenas o teste de impacto frontal para certificar a qualidade do bebê conforto, cadeirinha e assento de elevação.

As estatísticas de acidente mostram que 60% das colisões entre veículos com vítimas graves são de choques frontais. Desses, dois em cada três são de choques parcialmente frontais, pois geralmente o motorista instintivamente acaba virando a direção do veículo para desviar da batida.

Entretanto, apesar de estatisticamente ocorrem menos, sabe-se que as colisões laterais são as que mais preocupam os fabricantes de veículos, pois nas portas a zona de amassamento – que é o que reduz o dano do impacto sofrido pelos passageiros do veículo em uma batida – é muito curta, o que pode resultar em uma menor proteção para os ocupantes do carro e, consequentemente, em lesões mais graves em caso de colisão.

Para a Criança Segura, o teste de impacto lateral é muito importante para aumentar a segurança das crianças ocupantes de veículos.

O projeto segue agora para o Senado Federal.

Parceiros Internacionais
  • parceiro1
  • parceiro2
Patrocinadores
  • patrocinador1
  • patrocinador2
  • patrocinador3
  • patrocinador4
Seja nosso parceiro

Seja também nosso parceiro

Please leave this field empty.

Desejo receber novidades da Criança Segura e/ou parceiros por e-mail.

Receba nossas notícias!

Cadastre-se para receber a nossa newsletter, ou se preferir baixe o arquivo clicando no botão abaixo.