Dicas

Como evitar acidentes com crianças de 10 a 14 anos

  • Compartilhar Facebook
  • Compartilhar Twitter
  • Compartilhar Google +

Dados

De acordo com dados do Ministério da Saúde, em 2015, 1.204 crianças com idade entre 10 e 14 anos morreram e, em 2016, 43.723 foram internadas vítimas de acidentes no Brasil.

Características

Nessa faixa etária, as crianças e adolescentes já conquistaram mais autonomia e a vigilância dos pais ou responsáveis é menor. Entretanto, o desejo de viver novas experiências, a ousadia,  e a falsa sensação de que são inatingíveis e que nada de ruim podem acontecer com eles acaba os colocando em situações de risco.

Dos 10 aos 14 anos, os acidentes de trânsito são a principal causa de morte por acidente e as quedas são o primeiro motivo de internação por causa acidental. Além disso, acidentes como afogamentos e queimaduras também são muito comuns nessa fase da vida dos jovens.

Confira as dicas para prevenção desses acidentes:

 

Como evitar acidentes com crianças de 5 a 9 anos

  • Compartilhar Facebook
  • Compartilhar Twitter
  • Compartilhar Google +

Dados

De acordo com dados do Ministério da Saúde, em 2014, 786 crianças com idade entre cinco e nove anos morreram e, em 2016, 40.824 foram internadas vítimas de acidentes no Brasil.

Características

As principais características das crianças dessa faixa etária é que são influenciáveis e possuem pouca habilidade motora e julgamento crítico para reconhecer riscos. Dessa forma, acabam se colocando em situações das quais não conseguem muitas vezes sair.

De cinco a nove anos, os acidentes de trânsito, principalmente o atropelamento, são a principal causa de morte por acidente e as quedas são o primeiro motivo de internação por causa acidental. Além disso, acidentes como afogamentos e queimaduras também são muito comuns nessa etapa do desenvolvimento da criança.

Confira as dicas para prevenção desses acidentes:

 

Como evitar acidentes com crianças até 1 ano

  • Compartilhar Facebook
  • Compartilhar Twitter
  • Compartilhar Google +

Dados

De acordo com dados do Ministério da Saúde, em 2015, 830 crianças com menos de um ano morreram e, em 2016, 5.148 foram internadas vítimas de acidentes no Brasil.

Características

Nessa fase da vida, a principal característica da criança é sua fragilidade e falta de capacidade para reagir aos perigos.

A sufocação e o engasgamento representam a principal causa de morte de bebês com menos de um ano de idade e as quedas o maior motivo de internação. Mas, além dessas causas, nessa faixa etária há ainda grandes riscos de as crianças sofrerem acidentes de trânsito, queimaduras, afogamentos e envenenamento.

Confira as dicas para prevenção desses acidentes:

Como evitar acidentes com crianças de 1 a 4 anos

  • Compartilhar Facebook
  • Compartilhar Twitter
  • Compartilhar Google +

Dados

De acordo com dados do Ministério da Saúde, em 2015, 1.066 crianças com idade entre um e quatro anos morreram e, em 2016, 27.882 foram internadas vítimas de acidentes no Brasil.

Características

De um a quatro anos, a criança é muito curiosa e experimenta o mundo por meio de seus sentidos (visão, tato, olfato e paladar). Nessa fase, ela está mais independente, mas ainda não percebe as situações de perigo, os riscos de acidentes que existem e não sabe se proteger deles.

Nessa faixa etária, o afogamento é a primeira causa de morte por acidente e, é importante destacar que pode acontecer até mesmo em recipientes com apenas dois dedos de água. Já as quedas são a principal causa de internação por motivos acidentais. Além disso, acidentes de trânsito, queimaduras e engasgamento também vitimizam muitas crianças de um a quatro anos todos os anos.

Confira as dicas para prevenção desses acidentes:

Parceiros Internacionais
  • parceiro1
  • parceiro2
Patrocinadores
  • patrocinador1
  • patrocinador2
  • patrocinador3
  • patrocinador4
Seja nosso parceiro

Seja também nosso parceiro

Please leave this field empty.

Desejo receber novidades da Criança Segura e/ou parceiros por e-mail.

Receba nossas notícias!

Cadastre-se para receber a nossa newsletter, ou se preferir baixe o arquivo clicando no botão abaixo.